Arquivos Mensais: Maio 2006

>A morte passou por ti

>A morte passou por ti esta tardeDe mansinho em silêncioCaminhou sobre os teus passosEnquanto distraída sorriasE ela atentaTomava conta dos teus movimentosÀ espera do momentoEm que sem pensares nela te apoiassesMas não o fizestePermaneceste a sorrirE nesse teu gesto tão … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized

A morte passou por ti

A morte passou por ti esta tardeDe mansinho em silêncioCaminhou sobre os teus passosEnquanto distraída sorriasE ela atentaTomava conta dos teus movimentosÀ espera do momentoEm que sem pensares nela te apoiassesMas não o fizestePermaneceste a sorrirE nesse teu gesto tão … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | 3 Comentários

>Chá

>Fiz chá das nossas folhasE agora bebo ao luar as palavrasAmorSabes que o chão de uma palavraVive da força que lhe dásFala-me ao ouvidoE misturo de luz os sentidosE vejo brilhar nas folhas o teu olharAs amêndoasDespertas à luz do … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized

Chá

Fiz chá das nossas folhasE agora bebo ao luar as palavrasAmorSabes que o chão de uma palavraVive da força que lhe dásFala-me ao ouvidoE misturo de luz os sentidosE vejo brilhar nas folhas o teu olharAs amêndoasDespertas à luz do … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

>Enxurrada de palavras

>PalavrasPartem-se as palavrasContra portas de ouvidosE bocas fechadasPontas presas pregadas às paredesPalavras que se enchemE desaparecem nos ouvidosComo balões largados ao ventoÀquela maldita flutuaçãoEm que se perdem os teus olhosInfelizmente ainda presosNesse teu corpo perdido E em brocas atadasFuram-se espaços … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized

Enxurrada de palavras

PalavrasPartem-se as palavrasContra portas de ouvidosE bocas fechadasPontas presas pregadas às paredesPalavras que se enchemE desaparecem nos ouvidosComo balões largados ao ventoÀquela maldita flutuaçãoEm que se perdem os teus olhosInfelizmente ainda presosNesse teu corpo perdido E em brocas atadasFuram-se espaços … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized

>2/1

> Tracei uma linha num papel De um lado escrevi o dois Do outro escreveu um Um que não eu Um que não sabe que acima está a linha Acima da linha escreve um dois Dois escritos sobrepostos a um … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized